.

.

15 de dezembro de 2020

Defesa Civil do Paulista acompanha de perto a situação dos moradores do edifício que desabou parcialmente no Janga


A equipe da Defesa Civil do Paulista fez nova avaliação, nesta segunda-feira (14), das condições estruturais do edifício Francisca Capozolly, que desabou parcialmente, no último sábado (12), no Janga. O incidente não deixou nenhuma vítima, já que o prédio havia sido interditado, preventivamente, pela equipe do órgão.

“Após ouvirem um estalo na construção, os moradores decidiram nos acionar para uma vistoria. Foi aí que constatamos a necessidade da interdição do imóvel. Horas depois de termos isolado a área, parte da estrutura do condomínio desabou, sem deixar nenhuma vítima”, explicou o secretário de Segurança Cidadã e Defesa Civil do Paulista, Manoel Alencar.

Além do Francisca Capozolly, a equipe da Defesa Civil interditou o edifício vizinho, o Marcus Fernando, para proteger os moradores de possíveis acidentes. Essas pessoas só vão poder voltar a morar no condomínio após a demolição completa do Francisca Capozolly. Neste momento, está sendo estudada a melhor forma de contratar uma empresa para realizar o serviço.

O vendedor Amaury Veras Filho, 58 anos, morava no edifício Francisca Capozolly há 10 anos. Ele se emocionou ao falar do ocorrido e elogiou o trabalho da equipe da Defesa Civil do município. “A Defesa Civil está de parabéns, a equipe fez um trabalho primordial para salvar vidas. Deus os usou como ferramenta para proteger a vida da minha família e dos meus vizinhos. Só tenho a agradecer a Deus e aos engenheiros e técnicos do órgão”, afirmou seu Amaury.

Nenhum comentário:

Postar um comentário