.

.

4 de fevereiro de 2021

Recife implanta semáforo inovador para acessibilidade de pessoas cegas

(Foto: Daniel Tavares/PCR)

Com o objetivo de garantir autonomia na mobilidade e mais segurança viária para pessoas com deficiência no Recife, a Prefeitura da Cidade, por meio da Secretaria de Política Urbana e Licenciamento e da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), passou a implantar semáforos com uma tecnologia inovadora para pessoas cegas. Ao todo, já são 26 equipamentos distribuídos na cidade e os locais priorizados são as áreas de maior interesse desse público-alvo, como, por exemplo, o Instituto de Cegos, no bairro das Graças. Esses locais para implantação são escolhidos em parceria com representantes da categoria de pessoas cegas.

Diferentes dos equipamentos usados anteriormente, o novo semáforo traz o foco sonoro com uma frequência mais baixa e concentrada no próprio aparelho, o que ajuda a pessoa cega a se posicionar melhor na via. Além disso, as instruções para uso estão colocadas em braile, o sistema de escrita tátil utilizado por pessoas cegas ou com baixa visão.

Na prática, os usuários devem utilizar o botão como um semáforo de pedestres comum, mas pressionar por três segundos a fim de que o modo sonoro seja ativado. Daí, então, o equipamento informa que a travessia foi solicitada, para que o cidadão aguarde. No momento oportuno para travessia, o ritmo do som passa a ser mais acelerado e a frequência, mais alta, o que sinaliza a segurança para fazer a travessia.

A presidente da CTTU, Taciana Ferreira, destaca a prioridade que o órgão tem dado aos pedestres e a importância de contemplar pedestres cegos ou com baixa visão. "A política de trânsito focada na mobilidade das pessoas precisa olhar para a necessidade de cada um e atendê-las. Eu fico entusiasmada com a parceria de representantes desse segmento em nos trazer essa demanda para que possamos atender e dar mais segurança na travessia de pedestres contemplando, também, as pessoas cegas. Estamos mapeando as áreas de maior interesse desses grupos para, então, ampliar os equipamentos gradualmente em toda a cidade", destaca a gestora.

O gerente da pessoa com deficiência da Secretaria Executiva de Direitos Humanos do Recife, Paulo Fernandes, chama atenção para a autonomia que esse tipo de equipamento dá para pessoas cegas ou com baixa visão. "Hoje, no Recife, pelo menos 22% da população tem alguma deficiência visual e o investimento desses equipamentos no trânsito traz autonomia para a gente atravessar ruas e avenidas com mais segurança", destaca.

Os novos equipamentos obedecem à resolução 704/2017 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O objetivo da CTTU é de que, até o final de 2020, sejam implantados 80 aparelhos com essa tecnologia. Além dos 26 novos equipamentos, a cidade possui, atualmente, 67 com a antiga tecnologia, que serão substituídos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário